BLOG WIDEX
Widex Way - Acreditamos que todos podem voltar a ouvir

O impacto da solidão na saúde de uma pessoa da terceira idade: como pode ajudar?

01-04-2021
21-09-2021

A solidão na terceira idade é uma preocupação que não deve ser descurada por todos aqueles que têm algum familiar ou amigo com uma idade avançada.

Saiba como o sentimento de solidão pode ter impacto na saúde de uma pessoa da terceira idade e como poderá ajudar para evitar este problema.

 

Como é a vida social na terceira idade?

É normal que as relações sociais diminuam à medida que envelhecemos. Ao contrário dos mais jovens, as pessoas mais velhas tendem a ser mais reservados e limitam o seu ciclo social a familiares e alguns amigos.

A reforma é, por norma, a causa mais comum desta reclusão, uma vez que contribui para que fiquem mais por casa. Longe do trabalho e de outras pessoas, o sentimento de solidão pode ser avassalador, e esta é uma preocupação que merece atenção por parte de familiares e amigos.

Como é que a solidão afeta a saúde de uma pessoa da terceira idade?

Um estudo demonstrou que ter uma vida social aos 60 anos reduz em 12% o risco de demência. Os resultados da investigação também comprovam que existe uma melhor performance cognitiva entre pessoas da terceira idade que mantêm um contacto frequente com família e amigos.

As pessoas são naturalmente mais propensas a ter patologias, como a Doença de Alzheimer, demência, a Doença de Parkinson, problemas cardiovasculares, entre outros. Além destas preocupações, a perda de audição na velhice tem tendência para acentuar ainda mais o sentimento de solidão, mas também estimular a ansiedade e, principalmente, a depressão.

A perda auditiva e a idade podem ser uma relação explosiva no que respeita à saúde mental.

 

Como pode ajudar?

Existem muitas formas de estimular a convivência na terceira idade. Academias de dança, cursos de línguas, Universidade Sénior, grupos de caminhadas são algumas alternativas a ter em consideração.

A dança, por exemplo, melhora a sociabilidade e as competências motoras, enquanto a participação em cursos de línguas ou a inscrição na Universidade Sénior pode estimular intelectualmente a pessoa mais velha, além de ser uma grande oportunidade de fazer amigos e sentir-se parte de um grupo. Como todos partilham mais ou menos as mesmas preocupações e andam na mesma faixa etária, sentem-se mais compreendidos e têm tendência para partilharem e conversarem mais sobre as suas vidas, as pequenas angústias e as grandes felicidades.

Fazer visitas regulares a casa do seu familiar ou amigo também é uma forma de lhe demonstrar que é uma pessoa importante na sua vida.

Recorde-se que uma das causas da depressão é justamente a sensação de inutilidade que pode invadir uma pessoa. Pode ajudar a combater este problema com alguns momentos de conversa, fazer-lhe companhia para ver um jogo de futebol ou série, por exemplo. Lembre-se que sentir-se querido é fundamental para o bem-estar físico e emocional do seu familiar ou amigo.

A tecnologia também pode dar uma ajuda a manter um contacto mais regular. Um estudo demonstrou que 26% das pessoas da terceira idade combatem a solidão com as redes sociais. Afinal, os meios digitais servem para encurtar distâncias e aproximar pessoas.

Dedique algum tempo a ajudar o seu ente querido a acompanhar estas tecnologias (WhatsApp YouTube, Facebook, por exemplo) e estimule junte dele as chamadas de voz e de vídeo. As chamadas são gratuitas e podem faze-las sentir-se mais próximas daqueles que as amam.

A solidão é prejudicial à saúde de uma pessoa da terceira idade e deve ser combatida. Cabe aos familiares e às pessoas próximas a tarefa de demonstrar empatia, tolerância, amor, disponibilidade, a fim de fortalecer o sentimento de pertença e evitar que desenvolvam problemas de saúde, como, por exemplo, a depressão e a ansiedade.