BLOG WIDEX
Aparelhos auditivos com inteligência artificial

Aparelhos auditivos com inteligência artificial: como o podem ajudar a ouvir melhor?

31-08-2021
30-09-2021

A Inteligência Artificial faz hoje parte do nosso dia a dia, ainda que para muitos de nós a sua presença passe despercebida: referimo-nos, por exemplo, aos sistemas simples de recomendação, como os utilizados pela Netflix para sugerir filmes, pelo Spotify ou Apple Music para sugerir músicas, ou mesmo os utilizados pelo Google Maps para a definição de rotas. Não nos podemos também esquecer dos sistemas mais complexos, como aqueles utilizados na indústria, no retalho, nos mercados financeiros, na banca, entre outros.

 

Acredita-se que, num futuro próximo, a Inteligência Artificial terá um impacto significativo no nosso modo de vida, agilizando, por exemplo, a segurança pública, as práticas educativas, a ciência, a investigação médica... Será também uma peça-chave na transformação digital do tecido empresarial e, consequentemente, da economia. É certo que os desafios ainda são muitos, mas o potencial do machine learning e do IoT (Internet of Things ) podem efetivamente desbloquear o caminho para o progresso.

E no desenvolvimento tecnológico dos aparelhos auditivos? O que a IA já faz por si

 

Recorde-se que o termo Inteligência Artificial (IA) foi cunhado nos anos 50 do século XX e, genericamente, refere-se a um sistema ou máquina que é “treinada” por humanos para realizar uma tarefa que um humano seria capaz de fazer. Este sistema de machine learning, por sua vez, pode prever resultados com base no que lhe foi ensinado.

 

A título de exemplo, um estudo que utilizou o diagnóstico assistido por computador para prever o cancro mostrou que o sistema de IA foi capaz de prever 52% dos cancros um ano antes destes serem diagnosticados. Na posse deste tipo de informação com tanta antecedência, este sistema pode efetivamente salvar muitas vidas, antecipando diagnósticos e tratamentos.

 

No que respeita à audição, os sistemas de machine learning têm vindo a ser aplicados no desenvolvimento tecnológico de aparelhos auditivos, tendo em vista a adequação destes dispositivos às necessidades específicas dos seus utilizadores.

 

Isto significa que é provável que já esteja a usar um aparelho auditivo com Inteligência Artificial, que se adapta facilmente a ambientes sonoros distintos, que se conecta a outros dispositivos (como ao seu smartphone ou televisão), que lhe ofereça uma experiência de utilização bastante otimizada. Em suma, um aparelho auditivo inteligente oferece-lhe, na mesma medida, uma experiência de audição inteligente. O objetivo? Ouvir da forma mais natural possível.