Implante Baha - Como funciona?

O sistema Baha aproveita a capacidade natural de audição através de condução óssea e reencaminha o som. Nos casos em que o ouvido médio ou externo esteja bloqueado ou danificado, o sistema Baha envia o som através do osso, estimulando o ouvido interno de forma natural, em vez de enviar o som através da zona obstruída.

Novo Baha 6 Max | O pequeno nunca soou tão potente
Ouvir bem com ruído de fundo é um desafio para a maioria das pessoas, mas especialmente para aquelas com perda de audição. 
Para que possa desfrutar de sons nítidos, ricos e naturais em ambientes ruidosos, há um elemento importantíssimo: um processador de som potente.
Conheça o novo Baha 6 Max, tão pequeno e discreto quanto possível.

Conheça a diferença: Baha Attract vs Baha Connect

Todos temos uma história diferente para contar. Talvez tenha acordado de manhã e descoberto que não conseguia ouvir de um ouvido. Talvez o seu filho tenha nascido com atresia/microtia. É provável que tenha passado a vida a lutar para ouvir, mesmo tendo experimentado aparelhos auditivos.

Uma pergunta que muitas vezes recebemos daqueles que consideram o Sistema Cochlear™ Baha® 5 é: Qual é a diferença entre o Baha Attract e o Baha Connect System?

Vamos começar pelas semelhanças entre os dois. Tanto o Baha Attract quanto o Baha Connect System usam a capacidade natural do corpo de conduzir o som através da condução óssea. Eles podem ser uma solução para surdez de um ouvido ou perda auditiva condutiva ou mista. Ambos os sistemas usam o pequeno e discreto processador de som Baha 5, com tecnologia auditiva avançada para fazer ouvir melhor do que antes. Através de recursos revolucionários, como a tecnologia SmartSound® IQ, o aplicativo Baha 5 Smart e a verdadeira liberdade sem fios com os acessórios sem fios Cochlear.

A diferença entre o Baha Attract e o Baha Connect System é a maneira como o processador de som se conecta ao implante. O Sistema Baha Attract usa uma conexão magnética para conectar o processador de som diretamente ao implante. A vantagem é que o implante fica escondido sob a pele, tornando o sistema invisível quando o processador de som não está conectado. O sistema Baha Connect usa um pequeno pilar para conectar o processador de som diretamente no implante. O benefício é que a conexão direta maximiza o desempenho auditivo.

Desfrute de uma vida rica em sons
Cada processo de perda de audição é diferente. Talvez uma manhã tenha acordado e descoberto que não conseguia ouvir de um dos lados. Talvez tenha passado a sua infância com problemas de audição, mesmo tendo experimentado uma série de aparelhos auditivos, ou talvez já tenha sido submetido, sem êxito, a uma cirurgia ao ouvido médio. Ou simplesmente tenha aprendido a lidar com a perda de audição, em vez de a tratar. Estas são histórias reais de pessoas que atualmente beneficiam de um sistema Cochlear Baha® de condução óssea. 

O Sistema Cochlear™ Baha® utiliza a capacidade natural do corpo para transmitir som através da condução óssea. Se sofre de perda de audição por condução, perda de audição mista ou surdez unilateral (SSD), o Sistema Baha pode ser a solução auditiva certa para si.

Descarregue Aqui Folheto Informativo

Descarregue aqui o folheto informativo sobre o Baha 6.
*
*
*

FAQ's


1) Em que consiste o sistema Baha?

O sistema Baha utiliza a condução óssea direta para transmitir o som à cóclea (ouvido interno). Funciona através da combinação de um processador de som, com um pilar ou íman e um pequeno implante de titânio que é colocado no osso do crânio atrás do pavilhão auricular. O implante de titânio é integrado no osso craniano através de um processo denominado osteointegração, podendo ser percutâneo (Connect) ou transcutâneo (attract). Em alternativa ao implante, o processador poderá ser adaptado a uma banda elástica ou uma bandolete, evitando a cirurgia. Qualquer uma das situações permite a condução do som, através do osso craniano, diretamente para a cóclea, melhorando o desempenho auditivo.

2) Quem pode beneficiar com o sistema Baha?

Qualquer pessoa que tenha uma perda auditiva de condução ou mista, com uma reserva coclear melhor que 65 dB.
Algumas patologias frequentes tratadas com este sistema são:
Otites crónicas;
Malformações congénitas do ouvido;
Perda auditiva por transmissão devida a doença ossicular;
Problemas de feedback devido a cavidades mastoideias instáveis;
Eczemas no canal auditivo ou reações alérgicas ao material dos moldes das próteses convencionais;
Otosclerose, nos casos em que a cirurgia não é aconselhável;
Surdez unilateral devida a uma cirurgia, trauma ou doença.

3) Quais as vantagens de utilização do sistema Baha? 
Com o sistema Baha não há oclusão do canal auditivo, não favorecendo deste modo uma eventual infeção. Mesmo em casos em que a infeção já esteja desenvolvida e o ouvido esteja a supurar, a performance do sistema Baha não é afetada, já que o som é transmitido diretamente através do osso, estimulando deste modo o ouvido interno. Para doentes sujeitos a cirurgias do ouvido médio os problemas de feedback são, na maioria das vezes, resolvidos com o sistema Baha, havendo uma maior definição do som decorrente deste sistema. O sistema Baha apresenta grandes mais valias quando comparado com outras formas de estimulação auditiva via óssea: além do conforto pelo facto do implante estar fixo e não haver pressão continua sobre o crânio para obter uma melhor qualidade de som, o Baha tem uma performance bastante superior às suas alternativas no que se refere discriminação verbal, quer em ambientes silenciosos, quer em ambientes ruidosos. A estética será também um ponto a referir já que fica por baixo do cabelo, imperceptível para as outras pessoas.
A maioria dos seus utilizadores, desfrutam do Baha mais de 8 horas diárias e nem se lembram que o estão a usar!

4) Será este sistema o mais indicado para mim? 
Em casos de hipoacusia de condução/mista, o Baha é o único sistema que lhe permite compensar a perda auditiva, sem obstruir o canal auditivo externo. O Baha vai proporcionar ganho auditivo e melhoria de discriminação, ao mesmo tempo que lhe permite o total arejamento do ouvido médio, sem riscos de agravamento da patologia do ouvido médio.

5) Como se processa a cirurgia?
O procedimento cirúrgico é simples e não envolve nenhuma intervenção direta no ouvido. O processo cirúrgico consiste na colocação de um pequeno implante de titânio (com 3-4 milímetros de comprimento) no osso atrás do pavilhão auricular (mastóide). O lado de implantação é, geralmente, aquele que apresenta melhores valores de limiares de condução óssea e GAP obtidos através de um audiograma tonal. No entanto, deverá informar o seu médico de outras condições práticas que poderão influenciar a performance do sistema Baha, como por exemplo a profissão. A esse implante é acoplado um pilar de titânio ou um íman que permitirá fazer a ligação entre o processador e o referido implante, promovendo, deste modo, a transmissão via condução óssea e estimulando assim a cóclea.
 
6) Quanto tempo demora a cirurgia? 
A cirurgia de implante Baha demora, em média, cerca de 30 minutos, sendo inclusive possível realizar a intervenção, em adultos, com anestesia local.

7) Quais são os riscos da cirurgia? 
A cirurgia é muito simples, não havendo nenhum risco em prejudicar o estado de audição existente, uma vez que nenhuma estrutura do ouvido é abordada durante o procedimento. Se, por qualquer motivo, o doente não estiver satisfeito com o tratamento, a operação é totalmente reversível. O pilar de titânio pode ser removido e o implante pode ser mantido no osso sem qualquer inconveniente. Contudo, estes casos são extremamente escassos, pois o doente tem a possibilidade de realizar um teste pré-cirúrgico com um processador de som Baha e decidir mediante os resultados experimentados, se pretende ou não aderir ao tratamento.

8) Quanto tempo tenho de ficar internado? 
A cirurgia poderá ser realizada em ambulatório, sem internamento, ou em alguns casos supor o internamento de 1 dia. Este período vai ser determinado pelo médico de acordo com o quadro clínico e a sua evolução.

9) É um processo doloroso?
Não. A maioria dos doentes sente apenas algum desconforto no dia da cirurgia e, em alguns casos, no dia seguinte.

10) Quando é que começo a ouvir? 
A ativação do implante é realizada 3/6 semanas após a cirurgia. Nesse dia vai começar imediatamente a ouvir e a perceber as palavras. O processador é inicialmente programado de acordo com a sua perda auditiva, sendo depois ajustado nas consultas seguintes de acordo com a sua performance auditiva/conforto no dia a dia.

11) É possível haver rejeição? 
É. A taxa de rejeição estimada a nível mundial é de 5%. A maioria das rejeições acontece no período inicial de osteointegração. Há também episódios de rejeição causados por impacto externo. Em qualquer dos casos, é possível repetir a cirurgia.

12) Acha que com a minha idade (idosos) vale a pena fazer a cirurgia? 
O único fator que pode determinar a sua elegibilidade ou não para cirurgia, é a consulta de anestesia.

13) Qual a idade mínima recomendada para uma cirurgia Baha?

Apesar de existirem cada vez mais casos de sucesso em crianças com 2-3 anos, a FDA (Food and Drug Administration) recomenda que se realize a cirurgia só a partir dos 5 anos de idade. Entretanto, a criança poderá ser estimulada a partir dos 3 meses de idade recorrendo à “Softband”, uma fita elástica que promove a condução das vibrações sonoras via óssea transcutânea.

14) Qual a solução para crianças com idade inferior à recomendada?
Sabendo da importância que a estimulação auditiva tem no desenvolvimento do discurso e na própria evolução cognitiva da criança, foi desenvolvida a “Softband”. Esta solução consiste numa banda elástica, com um processador de som acoplado a um disco de plástico que por sua vez, estando em contacto com o crânio, faz a transmissão sonora via óssea transcutânea. Se a criança for mais crescida, e preferir, pode recorrer ao uso da “SoundArc”, uma bandolete, com um sistema de funcionamento similar ao anteriormente descrito. Quer a “Softband”, quer a “SoundArc” são soluções provisórias até que a criança tenha a idade mínima para ser sujeita à cirurgia.
            
15) Existem cuidados especiais a ter com uma criança implantada com o sistema Baha?
Não. As crianças que recorrem ao sistema Baha devem ser tratadas tal como as restantes crianças com quem convivem, tendo uma vida perfeitamente normal. Os supervisores devem apenas assegurar a prática de uma boa higiene diária do implante. 

16) O uso de implante Baha vai implicar mudanças na minha rotina diária? 
Em relação ao processador, deverá ter cuidado com a sua exposição a água. Sem o processador colocado faz a sua rotina normal, pode tomar banho (mar, piscina, qualquer tipo de água), ir ao cabeleireiro, fazer desporto….Como é um sistema de vibração óssea, não deverá ficar em contacto com nenhum objeto, pelo que não é compatível com uso de chapéu, boné ou capacete.

17) Quanto é que este processo me vai custar? 
Depende do seu subsistema de saúde. Atualmente, a maioria dos sub-sistemas de saúde estão a assegurar a comparticipação para este tipo de cirurgia, comparticipando geralmente entre 80% a 100% dos custos da cirurgia. Contudo, dado as especificidades de cada acordo, recomenda-se que seja solicitado um orçamento prévio no hospital onde se realizar a cirurgia.

18) Quanto tempo dura o meu implante/processador? 
O implante colocado cirurgicamente não se volta a trocar, a não ser que haja algum dano causado por impacto externo, ou por indicação clínica. O seu processador tem uma garantia base de 2 anos, com possibilidade de extensão de garantia até aos 5 anos, sendo que a durabilidade média de um processador cuidado de acordo com as recomendações da marca é de 7 anos.

19) Quais os cuidados a ter com o implante?
Uma boa higiene diária é extremamente importante e imprescindível. Semestral ou anualmente, mediante as suas necessidades, deverá visitar o seu médico para efetuar um exame de rotina.

20) Então se quiser trocar o processador tenho que ser operado outra vez? 
Não. Se pretender trocar o seu processador, seja por necessidade/avaria ou por querer utilizar um modelo mais recente com melhor performance auditiva/melhores especificações técnicas, apenas tem de trocar o processador, que será atualizado e programado de acordo com o seu perfil audiológico à data.

21) Posso fazer exames de imagiologia? 
Existem 2 tipos de implante osteointegrados baha: os percutâneos (Connect), que ficam à superfície da pele e os transcutâneos (Attract) que ficam por baixo da pele. 
Com os implantes Connect pode realizar todos os exames de imagiologia sem qualquer restrição. 
Com os implantes Attract pode realizar todo o tipo de exames imagiológicos, excepto RMN.
Deve apresentar sempre o cartão do implante que está incluído no pacote do processador.

22) Quanto tempo duram as pilhas? 
Em média, cada pilha dura entre 5 a 12 dias semana. O tempo de durabilidade da pilha pode variar de acordo com o número de horas de utilização, com o ambiente acústico, com o tipo de perda auditiva e com a utilização de acessórios wireless e bluetooth.

23) Posso andar de avião? 

Pode. Dentro do avião pode utilizar o seu implante sem qualquer restrição. No controlo de segurança do Aeroporto, coloca o(s) seu(s) processador(es) no tapete do RX, apresenta o cartão do seu implante ao segurança, e cumpre as instruções indicadas. Durante a viagem deverá ativar o modo de voo.

24) Posso dormir com o implante? 
Por rotina, os pacientes implantados retiram o processador antes de dormir. No entanto, se quiser usar o processador enquanto dorme, pode fazê-lo, não há qualquer sobrestimulação do ouvido. Vai utilizar mais pilhas.

25) Vou conseguir falar ao telefone? 
Vai conseguir falar ao telefone com facilidade. 

- Se usar um telemóvel compatível1, consegue fazer streaming direto para o seu processador, além de poder usar a Baha Smart App para comandar/personalizar o seu processador e optimizar a sua experiência auditiva

- Se usar um telemóvel de um modelo não compatível, consegue fazer streaming para o seu processador, através do acessório wireless Phoneclip

https://www.cochlear.com/apps/en/sound-processor-and-app/compatibility