BLOG WIDEX

Qual o preço dos aparelhos auditivos?

18-01-2022
29-08-2022

Qual o preço dos aparelhos auditivos?

Os aparelhos auditivos são dispositivos médicos que necessitam de acompanhamento especializado e um processo de reabilitação auditiva. O seu preço é tão variado quanto as opções tecnológicas, estéticas e tipo de acompanhamento.


O que compõe um aparelho auditivo?

O aparelho auditivo é constituído por vários componentes acústicos e digitais, com funções muito específicas para a entrega do melhor som possível.

composicao-de-um-aparelho-auditivo 

Os microfones do aparelho auditivo são responsáveis pela captação do som, no entanto, a forma como ele atua no seu dia-a-dia é bem mais complexa do que a simples recolha do ambiente sonoro. É possível, através da programação digital, ou mesmo de uma aplicação para smartphone, controlar a forma como os microfones se comportam e reagem à presença do som da fala ou do ruído e, assim, otimizar o seu desempenho nas várias situações do dia-a-dia.

A fonte de alimentação do aparelho auditivo poderá ser uma pilha ou uma bateria. No caso da pilha, dependendo do modelo de aparelho, poderá ser necessário trocar a pilha todas as semanas. A bateria do aparelho auditivo é igual ao do telemóvel (iões de lítio), pelo que a sua fiabilidade é idêntica e requer um carregamento diário. Existem vantagens em ambas as situações, pelo que deve apurar qual a solução mais conveniente para si.

O processador é o componente mais importante no tratamento do som. É neste pequeno chip que acontece o milagre do som! Depois do som ser captado pelos microfones é enviado a um conversor analógico/digital que converte as ondas sonoras em dígitos/algarismos e, a partir do qual, o som é processado à velocidade de 800 milhões de cálculos por segundo. O processamento do som envolve algoritmos de grande complexidade para reagir à fala, ao ruído ou a situações específicas como a música. Os algoritmos trabalham com base na informação acústica (por exemplo que tipo de som e em que ambiente está a ouvir), em parâmetros individuais (como o tipo de perda de audição, o tipo de molde e auscultador), mas também nas suas preferências pessoais (como gosta de ouvir o som).

Por exemplo, na tecnologia Widex Moment, o poderoso microcomputador tem inteligência artificial capaz de se adaptar, em tempo real, às especificidades do ambiente sonoro sem necessidade de qualquer instrução por parte do utilizador, permitindo desta forma um som mais natural e mais próximo da audição normal em todas as situações. Ou, se preferir, pode definir na sua aplicação Moment APP as suas preferências individuais – de forma que os aparelhos auditivos – através de mecanismos de aprendizagem da máquina – possam aprender como gosta de ouvir, e assim evoluir a reposta dos seus automatismos fazendo com que a tecnologia fica cada vez mais inteligente e personalizada para maior conforto e desempenho, entregando-lhe do melhor som possível.

O auscultador, adaptado com um molde ou ponta standard, que encaminhará o som para o ouvido, é o responsável pela saída de som final do aparelho auditivo, e que estará limitada para sua segurança e preferência – forma a que não seja incomodativo ou mesmo prejudicial para os seus ouvidos. É muito importante que estes componentes sejam adequados à sua perda auditiva e que respeitem todas as contraindicações otológicas da sua patologia auditiva.

Os aparelhos auditivos podem ser divididos em:

  • Intracanais: completamente no canal auditivo externo;
  • Retroauriculares: Componentes no interior do canal auditivo externo e componentes eletroacústicos atrás do pavilhão auricular.

O seu formato pode condicionar o número de componentes (microfones) e a sua capacidade tecnológica, pelo que a decisão requer um conhecimento profundo da sua perda auditiva e necessidades auditivas.

O que define o preço dos aparelhos auditivos?

O preço dos aparelhos auditivos não se restringe apenas ao equipamento, mas sim a todo o processo de reabilitação auditiva.

De uma forma geral, podemos considerar os seguintes fatores de influência de preço:

  • A perda auditiva;
  • As necessidades acústicas pessoais;
  • Tecnologia no processamento do som (inteligência artificial, redução de ruídos, …);
  • Funções de conectividade (sistemas sem fios, APP’s, …);
  • Tipo de fonte de alimentação (pilha ou bateria);
  • Garantia 2 Anos;
  • Consumíveis incluídos;
  • Plano de manutenção incluído;
  • Plano de proteção incluído;
  • Consultas de acompanhamento;
  • Opções de consulta remota;
  • Consultas ao domicílio.

Resumidamente, o valor que lhe é apresentado é de um conjunto de serviços associados aos aparelhos auditivos.

Qual é o aparelho auditivo que devo escolher?

Na consulta com o audiologista, especialista em reabilitação auditiva, é efetuada uma avaliação completa do seu historial auditivo, das suas necessidades e da sua função auditiva, só assim é possível encontrar a solução mais indicada para o seu caso.

A sua escolha deve englobar o tipo de aparelho que melhor se adapta à sua perda auditiva, às suas necessidades acústicas, à estética pretendida e o tipo de acompanhamento que melhor se enquadra para si, assim como outros serviços que valorize.