BLOG WIDEX
Cohclear Baha5

A Importância da audição binaural

11-01-2021
19-09-2021

Já alguma vez ouviu um ruído inesperado à sua volta e instintivamente virou a cabeça na direção de onde veio? Essa reação impulsiva à procura da fonte de um som é na realidade o nosso cérebro a trabalhar em harmonia com os nossos ouvidos para criar o que é referido como audição binaural ou direcional.

A audição binaural é essencialmente a forma como os nossos dois ouvidos e cérebro são capazes de determinar a direção a partir da qual um som tem origem.

Se o som for suficientemente claro, pode até ter uma ideia do trajeto e da direção do som. Agora, se tiver perda de audição bilateral, efeitos como este, do sentido de direção de determinado som, podem rapidamente desaparecer.

Audição binaural e localização de sons: cérebro e ouvidos

O papel do cérebro

O cérebro processa as informações captadas pelos ouvidos, estabelece o volume do som, determina sua distância e triangula a fonte para descobrir de onde vem o ruído.

Se usarmos apenas um ouvido em vez de dois, será muito mais difícil localizar a origem de um som. Quando alguém tem perda auditiva bilateral, portanto, em ambos os ouvidos, é igualmente difícil localizar os sons, pois o cérebro tem menos informações para processar.

 

O formato das orelhas

A forma do ouvido externo evoluiu ao longo do tempo, de forma a tornar mais fácil para o ouvido interno obter sons provenientes de vários locais ao seu redor.

A perda auditiva bilateral pode ser melhorada?

Dependendo do tipo de perda auditiva e se esta afeta apenas um ou ambos os ouvidos, o seu audiologista poderá aconselhar uma adaptação unilateral (apenas num ouvido) ou bilateral (em ambos os ouvidos).

Seja qual for o caso, o importante é garantir que consegue usufruir de uma audição bilateral com a ajuda de um aparelho auditivo.

Não faz sentido ver um filme com um olho fechado, pois não? No que à audição, aplica-se o mesmo princípio.

A adaptação bilateral permite recolher sons de ambos os lados, filtrando-os e alimentando o lado que ouve melhor, de forma a determinar com exatidão a direção do som.

Um bom exemplo de como isto afeta as situações do dia a dia é o ambiente social, onde vários oradores falam em alturas diferentes, movendo a cabeça e mudando a direção do som. Quando ambos os ouvidos ouvem essas vozes, o cérebro pode determinar de onde vêm os sons.